Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Instantes Cruéis

Descompromisso, desunião,
Desinvenção. Destarte
minha meiguice é pura invenção,
é má-criação sem arte.

Chove lá fora e tenho a impressão
que a escuridão me abate.
Fujo correndo da perseguição
da folha do abacate.

Incoerência:
no pires da mão eu quero que ponham o mundo.
Por experiência
sei que o peso é pequeno e o seu conteúdo, imundo.

Fujo sentado, corro parado,
queixo-me de enxaqueca.
Pato, cotia, couro queimado,
no mato a folha seca.

Pra quê sutileza? Fiquei com a nobreza.
Contos de Messalina.
Instantes cruéis, perdi os anéis,
mas trouxe a bela menina.

Desengonçado, lutando com a vida,
pareço um camaleão.
Mas, na verdade, o que busco é a guarida
De um belo coração.

Vou encontrar? Sei não.
Vou desistir? Não.


Rio, 20/04/2006
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 18/10/2006
Código do texto: T267102

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6596 textos (144475 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:12)