Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tua falta

A garganta é vilã agora, insiste e fazer-se nó, aperta tanto que chega a sufocar. Meus olhos furtam a vista, enchem-se úmidos da nebulosa lembrança tua. E o teu cheiro, como é vivo em mim, teu cheiro lascivo e matutino é talhado nas minhas lembranças, teu cheiro candido poente é refugio. Minhas mãos hoje estão vazias de ti, desejosas do teu corpo, e sedento do teu afago meu corpo titubeia tremulo. Quiçá o futuro está a nos reservar encontros e desencontros...
Hugo Eduardo
Enviado por Hugo Eduardo em 18/10/2006
Código do texto: T267298
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hugo Eduardo
Fortaleza - Ceará - Brasil, 34 anos
28 textos (1448 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 11:36)