Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FUGA


Ouço as batidas, carregadas de saudade
Que teimosas, insistem, onde não mora ninguém,
Ociosas, por loucura, na procura, impiedade,
Eu de guarda, na retaguarda e eu refém.

Por que não eu a dizer, não há mais nada?
E o que tinha de valor, já se levou,
Por que esta alma, a teimar se carregada?
Se do peso desta dor, já se livrou.

Os olhos, marejados, foram ligeiros...
Tão breve a lembrança se evadiu,
Quem sabe tenham sido os pioneiros,
A abandonar a este peito que ruiu.

A poltrona, há muito, sem uso
Que se afundou a nossa espera,
Tomou todo este tempo de abuso,
E, hoje em divã, se recupera...

Minhas mãos, meus sonhos e passos,
Só vistos, outra vez, em marcas à areia,
Talvez afogadas, por que o mar não receia,
A engolir num só sorvo os fracassos.
Gustavo Schramm
Enviado por Gustavo Schramm em 18/10/2006
Reeditado em 05/02/2007
Código do texto: T267616

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Schramm
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
88 textos (4350 leituras)
7 áudios (676 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:11)
Gustavo Schramm