Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sumida. Por enquanto...

Queria que todos soubessem
Que quando sumo, não é por querer
Todos já sabem
Mas vale ressaltar
Amo meus amigos poéticos
Tenho prazer em poetar
Em sentir o carinho de um comentário
Ler  belos versos
Comentar como bolero
Saudade
Vale ressaltar

Se pudesse, viveria de poesia
O dia todo, noite e dia
Entretanto, poesia não enche barriga
Muito menos o meu bolso
Entre monografias, projetos, discursos
Livros e pesquisas
Relembro dos momentos agradáveis
De brincar de poesia
Saudade
Vale ressaltar

Por isso fiz este poema
Pra que ninguém pense que me fui
Por isso, por aquilo, por aquele, por aquela
Não fui, apenas não estou
Vale ressaltar
Por enquanto

Agradeço aos que me entendem
E insistem em não me abandonar
Nem deixar
Minha poesia morrer
E minha alma apagar

Vale ressaltar
Que eu morreria também

Amo a todos
Aceitem minha desculpa
Perdoem-me as ausências
Preciso de verdinhas
E não é grama
É real, infelizmente não é dólar
Mas não sobrevivo sem ela

Então vale relembrar
Que morrerei poeta.


Rose de Castro
A ‘POETA’



 
Rose de Castro
Enviado por Rose de Castro em 22/10/2006
Reeditado em 11/03/2013
Código do texto: T270921
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose de Castro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
200 textos (21732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:25)
Rose de Castro