Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOITES FRIAS

Lá fora o frio intenso bate as janelas do meu quarto, enquanto aqui dentro estou inquieto, com sono, mas não conseguindo dormir......
Meu coração, meu pensamento, está voltado para uma única coisa, você......
Como eu queria que estivesses aqui para me aquecer......
Passo horas a me perguntar, porquê não durmo, apenas vivo nesse mundo imaginário e zumbi a lhe esperar......
Mundo este que me trás alegrias e satisfações, mas por vezes, e não poucas, me trás tristezas e sofrimentos...
Queria lhe ter agora nos braços, envolver-lhe, acariciar cada ponto de teu corpo, cada camada de tua pele, lhe fazer carícias mil, até que teu instinto animal dissesse-me chega, não agüento mais, não insista......
Meu corpo é teu, minha mente é tua, não fujas de mim, minha adorada e amada diva......
Tanto carinho tenho para lhe dar, quanto romance viveremos, quantas horas de prazer e volúpia ainda manteremos......
Sou um marinheiro, navegando por esse oceano azul e infinito, que é seu corpo......
Passeio por todas as insanas linhas, todas aquelas que, mesmo inertes, ao meu toque, tornam-se vivas, e passam a sentir as sensações que outrora sentiram......
Segredos já não mais existem para nossos corpos, pois ambos se conhecem como outrora conheceram-se......
Tua pele alva e cristalina, confundem-se com o dia-a-dia, imaginando-me em terras conhecidas e desbravadas......
Já é madrugada, mesmo assim meu corpo não se aquieta, esperando que um calor breve, passageiro que seja, venha a dominá-lo e a lhe aquietar......
Meus pensamentos não fogem de você, sinto-me preso, ilhado, em mares nunca antes desbravados......
Meu coração palpita, meus membros se retraem e contraem, não sou mais dono de mim e de meu corpo......
Quisera eu, linda mulher, que estivesses aqui, pois meu sofrimento seria menor, como a uma pedra no sapato que, tirando-lhe, a dor passageira se esvai......
Quisera que apenas fosse um sonho, que ao acordar, de nada mais lembrasse......
Mas não é assim, toda vez que ouço tua voz, toda vez que mantemos algum tipo de relacionamento, meu coração já não mais me pertence, meu corpo passa a ser um mero coadjuvante, meus sentimentos aglomeram-se em um único e verdadeiro ser existente......
São sete horas da manhã, o relógio insistente, me desperta para a vida real......
Tenho que levantar e trabalhar, tudo que vivi, todas as coisas belas que pensei se dissipam......
Não estás mais aqui em meus braços, teu corpo já não vejo e não sinto......
Onde andarás minha eterna criança, onde poderei encontrar alguém que me faça feliz como você já o fez.......
Onde, a vida se tornará tão intensa e fantasiosamente perfeita, que não ao teu lado......
Penso, mas não mais existo sem você, minha perfeita e adorada companheira......
Volto à realidade, torcendo para mais uma noite fria e, ao mesmo tempo, aconchegante, apaixonante, viver, mesmo que em sonhos......
sgtcardoso
Enviado por sgtcardoso em 08/07/2005
Código do texto: T32177
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
sgtcardoso
Biguaçu - Santa Catarina - Brasil, 54 anos
515 textos (20942 leituras)
1 e-livros (84 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 08:56)
sgtcardoso