Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SERESTA A UMA SAUDADE


Morre a tarde com o cantar da passarada,
E nasce a noite, em véu de prata engalanada,
Prenunciando um amanhecer de liberdade...
Mas a incerteza dentro d'alma se me assalta
E a inquietude me abraçando em tua falta,
Chega trazendo novamente esta saudade.

E torno tonto a reviver nosso passado,
Como se o tempo não tivesse caminhado,
Como se tudo fosse crível novamente.
O aventurar em mil quimeras já passadas,
O desnudar de nossas almas irmanadas
No mesmo ardor que nos uniu insanamente!

Dentro do peito eu sinto ainda este desejo,
Sinto meu beijo agasalhado por teu beijo,
Sinto teu gosto misturado no meu gosto...
E no silêncio desta terna madrugada,
Revendo  as liras que escrevi pra ti, amada,
Sonho acordado e canto as notas do teu rosto!

Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 25/07/2005
Reeditado em 13/02/2011
Código do texto: T37705

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nelson de Medeiros
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil
493 textos (66377 leituras)
11 áudios (2996 audições)
1 e-livros (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:12)
Nelson de Medeiros

Site do Escritor