Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Queda Livre





Dilacerar as lembranças de um sorriso
Como se o tempo fosse escravo de nós.
Se as asas do coração já não voam e só caem
Por que crê que posso sonhar?

 
                               Escuta ingrata razão
                                Levaram embora
                              As asas do meu tempo
                            A ressonância da tristeza
                   Lastima os passos que não puderam nascer.

Sem voar não posso jamais cair
E também crer que ainda tocarei as nuvens.
Sem medo pela ultima vez nunca mais
Irei cair, sem ruínas nem lágrimas
As asas se partiram e as lembranças
Trancaram as portas rasurando meus mapas.


                   Lembranças perdidas, despejadas
                   Em algum vazio cheio de magoas
                   Índice puro do silêncio sem volta
                   Fincado dentro da alma profunda
                Adormecida em vultos marinhos.

Rasgar essa dor se torna inexistente
e pesa nos olhos o Jamais, o grito lido
do reencontro deixado nas páginas
                fora do tempo.




Jane: - e fora do tempo o que existe? O contrário da vida... e mais nada.


Nessa canção os olhos enxergam emoções e aromas que tempo nenhum leva embora.





Ana Carolina

Que se danem os nós

Vim gastando meus sapatos
Me livrando de alguns pesos
Perdoando meus enganos
Desfazendo minhas malas
Talvez assim chegar mais perto

Vim achei que eu me acompanhava
E ficava confiante
Outra hora era o nada
A vida presa num barbante
E eu quem dava o nó

Eu lembrava de nós dois
Mas já cansava de esperar
E tão só eu me sentia
E segui a procurar
Esse algo alguma coisa
Alguém que fosse me acompanhar

[Refrão]
Se há alguém no ar
Responda se eu chamar
Alguém gritou meu nome
Ou eu quis escutar

Vem eu sei que tá tão perto
E por que não me responde
Se também tuas esperas
Te levaram pra bem longe
É longe esse lugar
Vem nunca é tarde ou distante
Pra te contar os meus segredos
A vida solta num instante
Tenho coragem tenho medo sim


Jane Krist Coffee
Enviado por Jane Krist Coffee em 22/08/2007
Reeditado em 22/08/2007
Código do texto: T619511

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jane Krist Coffee). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jane Krist Coffee
São Paulo - São Paulo - Brasil
504 textos (69330 leituras)
1 e-livros (1206 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 00:40)
Jane Krist Coffee