Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FLOR DO EBANO

FLOR DO EBANO

E madrugada. O silencio paira em meu quarto, nem um ruído ouço, nem mesmo o som da corredeira do rio se faz ouvir.
Meus pensamentos divagam, removem o passado, venturas  e aventuras vividas vêm em minha mente.
Quantos idílios...
Passaram os anos, apesar da calvície sinto a vida a inspirar-me.
Da experiência vivida procurei sugar o néctar para enredar a historia desenrolada não faz muito tempo.
 Vejo-me ancião a embalar-me inebriado pelo aroma de seu perfume.
 Vejo-me não mais ancião, mas rejuvenescido, cheio de luz a iluminar o horizonte.
Não, não vejo paixão nem ilusão de jovem no esplendor da  adolescência.
Envolto no seio de uma floresta exuberante , vejo-me reclinado à sombra de um portentoso Ébano, viçoso, florido e mesmo acordado ponho-me a sonhar.
Não foi por acaso que a natureza o fizeste Ébano.
Eu aqui a sua sombra sinto-me abraçado cheio de carinho, ouso compará-lo Ébano, por sua cor, sua rigidez, a deusa jovem, que um dia enfeitiçou-me com seus trejeitos tigreiro de garota colegial, cheia de dengo, macia como pluma, ainda cheirando a leite.
 Vê-la de Eva, esguia, em seus quase 1,80, impossível imaginá-la tão jovem.
E fazendo-me carinho...

Ho Deus, não tivesse eu coração tão perfeito, por certo sucumbiria.

Não via ela em mim tanta diferença.

É certo que a tive em meus braços como se tem uma boneca da mais pura porcelana.
Tateando-a com todo carinho que a experiência nos legou, dei e recebi, recebi e dei, ambos estávamos dando as nossas almas o que elas mais queriam.
Amar e ser amado.

Ébano, era como sentir estar coberto por pétalas de suas flores.

Seu perfume tenho ate hoje arraigado em  minhas narinas.

Confesso Ébano esforcei-me para afastá-la de meus pensamentos e fazê-la compreender que por mais que nossa alma quisesse seria impossível continuar um idílio que fatalmente a faria sofrer.

Mas furtar-me de trazê-la presente em minhas fantasias nunca me permitirei.

Veja Ébano a que ponto leva-me a fantasia.

Percebes que monologo com tigo e a ti comparo-o a ela, que vejo pétalas perfumadas em tuas flores e  sinto-me coberto por elas.
É fantasia sim, fantasia que eu em quanto existir não quero deixar de vivê-la!.

angelo martins
Enviado por angelo martins em 30/08/2007
Reeditado em 06/12/2008
Código do texto: T631185

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
angelo martins
Ponta Grossa - Paraná - Brasil, 82 anos
105 textos (6362 leituras)
32 áudios (4228 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 06:52)
angelo martins