Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESIGNAÇÃO

                                                        Em memória da minha mãe
          Primavera, Primavera:
          Tu que sempre me encantavas
          que, com ansiedade,
          eu sempre te aguardava...
          de que adianta, para mim,
          agora a tua chegada
          se confinada sob tenebroso inverno
          ficou minha alma?

          De que adianta, para mim,
          este lindo dia,
          este céu azul,
          este sol brilhante
          se, para vivenciar, também, tudo isso,
          não mais existe
          aquela que fôra a pessoa
          mais querida da minha vida?
         
          De que adianta agora
          o meu jardim todo florido
          e com a presença destas belas flores
          que sempre negavam em comparecer,
         se não há mais aquele olhar,
         se não há mais aquele sorriso,
         se não há mais aquela terna presença?
         Ao invés de consolo, ó Primavera,
         tu cobres é de mais angústia
         o meu coração.

         Diga-me de que adianta
         agora o meu viver,
         se a melhor parte dele  já se foi?
         Como a árvore que no outono
         perde as suas folhas,
         o meu ser foi perdendo, também,
         a sua alegria...
         Todavia, não penses que estou
         a desistir da vida,
         não desistirei jamais, pelo contrário:
         assim como faz a Natureza
         que nunca se entrega
         no mais causticante verão,
         convivirei o máximo que poder
         com o que me restou,
         ou seja, com esta saudade
         pois, já que é impossível
         retornar no tempo,
         prefiro que esta dolorida,
         mas saudosa lembrança, permaneça.
         Permaneça - ainda que seja
         a causadora de todo este padecimento -
         e neste sofrido coração
         possa perdurar, ó Primavera,
         até
         a tua derradeira visita.

         
   
       


EVERTON CERQUEIRA
Enviado por EVERTON CERQUEIRA em 29/09/2007
Reeditado em 07/02/2008
Código do texto: T673575

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EVERTON CERQUEIRA
Salvador - Bahia - Brasil
160 textos (34180 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 08:17)
EVERTON CERQUEIRA