Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CASA

CASA

Senti um cheirinho de café...
Era tão cedo...
Abri os olhos devagar,
Demorei a reconhecer o lugar...

Desde que fiquei muito só,
Nem tenho mais lugar.
Todos os dias, ao acordar
Me pergunto onde estou
E quem eu poderei abraçar.

Que saudades de casa!
Que casa?
Desde que fiquei só...
Eu sou minha casa.

Que saudades, mãe!
Que saudades, pai!
Ai, irmãs... que saudade!

Era o café do meu pai...
O de sempre.
Torrado e moído em casa,
No fogão à lenha de minha avó...

Era a minha casa!
O cheirinho do café
Levou até à mim lembranças...
Minha infância...
Minhas esperanças...

Que saudade, pai...
Que saudade, mãe...
Família... quanta saudade!

Eu que sempre quis o que o vento não leva...
Eu que sempre ponderei meus sentimentos,
Amei o que o tempo não muda... Mas o que não muda?
Equilibrei os pontos, os sonhos...
Mas não tenho nada em minhas mãos.
Desequilíbrio... mudança...

Nem eu estou tanto mais em minhas minhas mãos...

Pai, mãe, irmãs... quantas saudades!!!

Débora Andrade


Débora Andrade
Enviado por Débora Andrade em 30/09/2007
Reeditado em 29/01/2008
Código do texto: T674632
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Débora Andrade). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Andrade
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
312 textos (15498 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 03:52)
Débora Andrade