Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONCLUSÃO DA POETISA DO AMOR



UM DIA CALARÃO OS VERBOS
CESSARÃO AS LEMBRANÇAS,
O FRIO, O CALOR, O PUDOR.
NUM FUTURO NÃO DISTANTE
OUVIRÁ APENAS UM SILÊNCIO
PANE NA MENTE, O QUE FUI?
APENAS SAUDADE QUE VIROU PASSAGEM
APENAS UMA VIDA QUE SE FORMOU
REPRODUZIU SEU REBENTOS
COMO O PÓLEN DE ALGUMA FLOR
QUE NO INVERNO MURCHOU.
FUI A CERTEZA DAS TENTATIVAS
UM RELÓGIO DITANDO O TEMPO
COMO QUALQUER UMA DAS CRIATURAS
CONHECENDO AS NECESSIDADES
DE COMER, DE DORMIR, IR, VIM
DE CHORAR, SORRIR E COMPOR
CRIAR VERSOS DE AMOR,
MESMO QUE AO REDOR
ENCONTRASSE APENAS ESPINHOS
PROVOCANDO SEM DÓ MINHA DOR.
ÚNICA EU SOU,
ÚNICA SEREI,
UNICAMENTE, VOU.

LIZ.
LIZ FLOWER
Enviado por LIZ FLOWER em 01/11/2007
Código do texto: T719414

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (CITE O NOME DO AUTOR). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LIZ FLOWER
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
171 textos (8350 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 22:07)
LIZ FLOWER