Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTAS DE AMOR


                                    CARTAS DE AMOR



              Agora não se escrevem cartas de amor
              Por haver novos tipos de comunicação,
              Dá saudades esse antigo modo de expor
              Que trazia mais prazer, verdade e afeição.

              Ó tempo volta para trás, apetece até dizer,
              A verdade é que por certo não acontecerá
              E as cartas de amor por email vão ser
              Enviadas à amada (o), que o aguardará.

              Que saudades do selo e do marco do correio
              Eu tenho e do carteiro que à minha porta passava,
              Agora, corro para o computador e leio
              O que outrora em carta a amada enviava.

              Até a filatelia, bonita e valiosa colecção
              Do selo ficou a perder. Que fazer?
              Se agora o que se pretende da net, é a conexão,
              Porque já poucos saberão cartas escrever!

              O género epistolar, usado no tempo antigo
              Por nossos pais e avós virou museu,
              Agora aos nossos filhos e netos não consigo
              Explicar, quanto encanto ia nas cartas e se perdeu.
Povo Lusitano
Enviado por Povo Lusitano em 04/11/2007
Código do texto: T722651

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Povo Lusitano
Portugal, 62 anos
311 textos (24330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:13)
Povo Lusitano