Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tô dodin pra ti vê

Tombém tenhu sôdade
Ieu num tô ti mintinu,
É pruquê tô mutio longe
Cumprino o meu distino.

Mai mi alembro docê
E daqueli limão azedo,
Daqueli abraço apirtadu
Na dispidida demaiã cedo.

Saí na grandi prucisão
Memo cronta mia vontadi,
Levano nos peitio tristeza
I uã mala xêia de sôdadi.

In Sun Pálo sem ôcê
Num izéste a filicidadi,
Inda mai sem um impregu
Tô morrenu di vontadi.

Di cumê aquela torta
Di limão qui fazia pra mim,
Memo iela sem açúca
Ieu gostava memo ancim.

Vixe! Qui tonta sôdadi
Num cêi si vô güentá,
To doidin é pra ti vê
I mai doidio pra vortá.

Ameiã ieu pégu o trem
Poi num guentu mai não,
Só tô levano ieu pra oçê
I us baticum du curação.

Eu só fiço éça puisia
Prus qui tem sôdade de argúem,
Mai!... Falano di sôdade
Quem é qui no petio num tem?

e-mail airamribeiro@gmail.com
Airam Ribeiro
Enviado por Airam Ribeiro em 09/11/2007
Reeditado em 09/11/2007
Código do texto: T729988
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Airam Ribeiro
Itanhém - Bahia - Brasil, 69 anos
569 textos (39163 leituras)
21 áudios (2302 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 20:52)
Airam Ribeiro