Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sindrome do ninho vazio

SINDROME DO NINHO VAZIO

Quando me dei conta minha ninhada tinha partido.
Ovos chocados lançados ao vento sem direção
que tomaram rumo e se foram.

Na fragilidade da infância dava-lhes comida no bico
com mãos agarradas, fralda balançando,
treinamos os primeiros passos.
Logo, logo engatinhando incansavelmente
iam a seus mais longínquos destinos dentro da sala.
Por repetição, exaustiva,tudo aprenderam
e aprendem com o sempre.

Esqueci de mim de meu marido e de nossa vida
sem problemas
pois o tempo dedicado ao amor não tem preço.

Qual vantagem levo a cada descoberta deles
mesmo com seus sentimentos muitas vezes desoluzórios
pedindo colo com choro, independente da idade;
com afagos em seus cabelos premonizamos
suas confianças à vida.
Como que tendo que deixar que aconteça
no nosso silêncio suas vivencias
e não nos intrometendo no correr das águas.
Dolorosa sensação em meu peito calo
lembrando outrora um espinho
cravado naquele “pezinho” trazido com dor
e apenas um beijo sarava.

Amigos nos tornamos mais ainda
a cada abraço
a cada beijo
a cada afago...

Sentada ao lado do ninho vazio
tricoto pensamentos na casa, hoje vazia
silêncio quebrado por gritaria e correria de crianças
que se misturam na luz do sol
que entra pela janela do quarto.
Vejo o pó viajando lentamente naquela luz
como que se o tempo parasse ou podesse retroceder
fica no eco calado de súbito
meu amor por eles.
Hoje de mãos dadas com meu marido
tentamos reorganizar tarefas diárias;
descubro que fizemos nossa parte
cumprimos com honra e amor nossa benção
e aprendemos muito mais com nossos filhos
do que ao nosso alcance ensinamos.

Arrumo os ninhos
varro o chão do quarto
tiro o pó
e aguardo...
na primavera com saudade e alegria
uma visita migratória de meus pássaros alados.

 





       

JorgeBraga
Enviado por JorgeBraga em 24/12/2005
Código do texto: T90227
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JorgeBraga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 51 anos
152 textos (3360 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:15)
JorgeBraga