Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Atormentada

Atormentei as flores que encontrei pelo caminho
Arrancando-lhe sem pena, as pétalas rosadas
Sem temer jamais, qualquer inseto ou espinho
Que pudessem ferir minhas mãos já machucadas

Gritei com meus medos, os mesmos, que encontrei
Pelas calçadas das avenidas em chamas pelo calor
E ao chegar em casa só, nada mais encontrei
Que um pote de lágrimas e fel de amargo sabor

Amaldiçoei então, o dia em que vi o sol de janeiro
Invadir a casa, de janelas e portas todas fechadas
Eu que não queria ter de meu, nada que fosse inteiro
Além de minhas mágoas, todas bem guardadas!

Mas fui além do que qualquer um soube de mim
Atormentada por vozes e cores que não existem
Pintando de manhã, os lábios de puro carmim
E saindo à rua para que todos me vissem!


Poesia publicada na 25ª Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos

De 12/01/2006
Flávia Jobstraibizer
Enviado por Flávia Jobstraibizer em 18/01/2006
Código do texto: T100675
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Flávia Jobstraibizer
São Paulo - São Paulo - Brasil
77 textos (52185 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:11)
Flávia Jobstraibizer