Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pobre alma!

Pobre alma que só olha a vida alheia...
Hoje tive pena do seu sofrimento...
Doeu... mas foi breve o momento...
Afinal... pior é o rancor do seu peito...
 
Tentar me atingir, não resolve o problema,
Não o faz melhor... é fraco seu argumento...
Pense que hoje estamos aqui, amanhã não...
A vida é breve... passa veloz como o vento...
 
Nada maltrata mais que a consciência...
É feroz e massacrante o arrependimento...
Quem acredita em Deus é justo e puro...
Imparcial... bondoso... de culpa é isento...
 
Meu peito se aperta, a alma não volita....
Vejo túneis úmidos... feios... e escuros...
Onde está Senhor a bondade verdadeira?
Onde a paz... o amor que tanto procuro?...
 
Beijos... carinhos e facadas, não combinam,
Somos enfim... culpados de tantos desatinos...
Nos deixamos levar pela massa apodrecida...
Selamos com a infelicidade os nossos destinos.
 
E a serpente desliza entre nós sem guizos...
Envenena, separa. - Os soberbos... corteja ...
Se atira faminta sobre irmãos, antes bons...
E muita maldade espalha... só ódio deseja...
 
Até quando Senhor?... - Até quando?...
Até quando as trevas irão fugir da Sua Luz?
Ah... pobre alma!... - Tudo tem o seu final!....
Por que morreu o "Nosso Senhor" na Cruz???
 
Se um dia chegar o feroz arrependimento,
Não esqueça...  - O nome dEle é Jesus!...
Mary Trujillo
15.01.2006
 
Pobre alma!
Marilena Trujillo

Pobre alma que sólo mira la vida ajena...
Hoy tuve pena de su sufrimiento...
Me dolió, pero fue breve el momento...
Finalmente... peor es el rencor de su pecho...

Intentar alcanzarme, no resuelve el problema,
No lo hace mejor... es débil su argumento...
Piense que hoy estamos aquí, mañana no...
La vida es breve... pasa veloz como el viento...
 
Nada maltrata más que la conciencia...
Es feroz y masacrante el arrepentimiento...
Quien cree en Dios es justo y puro...
Imparcial... bondadoso... de culpa es exento...

Mi pecho se aprieta, el alma no vuela
Veo túneles húmedos... feos... y oscuros...
Donde está Señor la bondad verdadera?
Donde la paz... el amor que tanto busco?...

Besos... cariños y cuchillazos, no combinan,
Somos finalmente... culpables de tantos desatinos...
Nos dejamos llevar por la masa putrefacta...
Sellamos con la infelicidad nuestros destinos.
 
Y la serpiente se desliza entre nosotros sin cascabeles,
Envenena, separa, los soberbios... corteja ...
Se tira hambrienta sobre hermanos, antes buenos...
Y mucha maldad esparce... sólo odio desea...

Hasta cuando Señor?... - Hasta cuando?...
Hasta cuando las tinieblas irán a huir de su Luz?
Ah... pobre alma!... - Todo tiene su final!....
Por qué murió el "Nuestro Señor" en la Cruz???

Si un día llegar el feroz arrepentimiento,
No olvide.. el nombre de él es Jesus!...
Mary Trujillo
15.01.2006
 
Versión en español
Betsy Calisto
 
Respeite os direitos autorais
Mary Trujillo
Enviado por Mary Trujillo em 19/02/2006
Código do texto: T113689

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mary Trujillo
São Paulo - São Paulo - Brasil
387 textos (25776 leituras)
41 áudios (1840 audições)
8 e-livros (1171 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:33)
Mary Trujillo