Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

IMENSO DESALENTO


O dia se arrastou lento
tal qual os outros dias
um marasmo, um desalento,
sem versos, nem sequer poesias...

Onde anda minha inspiração?
Decerto no mesmo lugar que os meus pensamentos
um vazio enorme, uma grande solidão
tomando conta de mim em todos os momentos.

O lusco-fusco já anuncia o breu noturno
a ausência de sons aumenta meu tormento
tudo se queda num silêncio soturno
agigantando ainda mais o meu entorpecimento

tento achar os motivos dessa apatia
não consigo, foge-me qualquer tipo de discernimento
só sei que estou assim dia após dia
como se a vida fosse um enorme muro cinzento.

Como me livrar desse mal agourento?
Como sair dessa angústia latente?
Estendo as mãos, numa súplica ao vento,
mas o mundo passa por mim, indiferente...



Sônia Maria Grillo
(B@by®)




05.04.2006
Vitória-ES
Baby
Enviado por Baby em 06/04/2006
Reeditado em 06/01/2009
Código do texto: T135006

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Baby
Vitória - Espírito Santo - Brasil
587 textos (21957 leituras)
2 e-livros (177 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:37)
Baby