Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Lembranças que ferem a alma
Doem no peito, a dor é imensamente insana 
Fazem com que as lágrimas não parem de rolar
Tudo era tão bom,  tão perfeito, mágico
Era tudo festa em nós, nos diziamos doces palavras
Rimos, cantamos, fizemos lindos versos de amor
Um vendaval passou e tudo arruinou
Os sonhos destruídos, a dor tomou conta de mim 
Peito dilacerado, alma ferida, 
Ah! A dor...
A vida mudou seu curso, e como um furacão tudo assolou 
Agora só me restam lembranças que doem mais ainda 
Lembranças de algo bom que um dia vivi
E não mais as viver abre mais feridas em mim
Martirizam o meu ser, destruindo mais ainda o meu interior 
Ah! Como doem, doem de mais
Queria poder te esquecer...
Queria não mais te sentir em mim...
Não consigo!
Eu queria...
Não consigo ou não quero
Não sei...
Tua marca está gravada a ferro e a fogo
Cravada fundo dentro do meu peito.
Não nos temos mais, restam escombros dentro de mim 
O que ficam  são lembranças...
Só lembranças,
Que doem na alma... 

Beijos "ÐäMå Ðë ÑëG®ö" 

***

Dama De Negro
Enviado por Dama De Negro em 10/04/2006
Reeditado em 10/04/2006
Código do texto: T136995

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dama De Negro
São Paulo - São Paulo - Brasil
1890 textos (146142 leituras)
2 e-livros (329 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 15:04)
Dama De Negro