Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLIDÃO E DESESPERO

Hoje me sinto só e desesperado,
 sinto que me falta algo.
 
 Procuro no meu interior,
 para ver se encontro aquilo que busco,
 aquilo que me falta,
 mas não consigo encontrar.
 
 Encontro apenas um vazio,
 um grande e profundo vazio,
 um vazio que vai me dominando a cada dia,
 a cada minuto que passa,
 como se fosse um imenso buraco negro,
 no qual eu vou mergulhando e não consigo sair.
 
 Então eu paro e pergunto: onde estará aquele amor,
 aquele coração de um eterno apaixonado,
 que pulsava dentro de mim?
 Será que eu morri para o mundo?
 Será que eu esqueci que ainda existo,
 que ainda estou vivo?
 Onde está a minha capacidade de amar?
 Porque me tornei tão frio?
 Porquê será que ninguém consegue
me compreender?
No final, o que restará de mim?
 Não sei...

 Continuo seguindo no meu caminho,
na longa estrada do destino,
 buscando as respostas para as minhas perguntas.

 Onde isto tudo me levará?
 Impossível responder.

Por que será que tem que ser assim,
 tudo tão complicado.

 Porque não podia ter continuado como era no início?
 Por que será que nós temos sempre que sofrer?
 Quando chegaremos a ser eternamente felizes?

 Procuro respostas,
 mas não acho.

 Não consigo compreender a mim mesmo.

 Estou só e desesperado...

 Quero alguém pra conversar,
 pra desabafar...
 Alguém com quem eu possa sentar
 e conversar longamente,
 alguém que consiga me entender e compreender.

Quero gritar para o mundo que eu ainda estou vivo.
 Quero sentir meu coração
 batendo de novo dentro do meu peito,
 quero a chama viva do amor dentro de mim...

 Quero ter de volta a minha alegria,
 expulsar a tristeza para longe,
 para um lugar de onde nunca mais possa voltar.

 Quero carinho, afeto
 e acima de tudo, atenção.

 Quero sentir que existo,
 que sou importante para alguém...

 Quero viver...
 Quero viver...
 Quero viver...
 
Jorge Santos
Enviado por Jorge Santos em 21/04/2006
Código do texto: T142664
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Santos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 47 anos
93 textos (4627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:18)
Jorge Santos