Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem poesia

Dia sem poesia, mente vazia do calor que me valia,
aos raios solares questiono,distantes,nada me falam,
arguo avidamente à nuvem que foge,em breve se avia,
alma mudamente adormecida, nem suspiros inflamam !

Mas se quem ama suspira, nao amo por nao suspirar,
talvez o suficiente ao homem amado  cheio de amor
e continu’a divagar na amorosidade carente de calor
e nenhuma poesia se cria, tao pouco começo a sonhar!

Penso muito nas faces coradas que beijos marcaram
e nas ruas molhadas que’inda cruzam a minha cama,
em vao, rimaz vêm, mas sentires poeticos se foram;
tanto quis chorar os dramas comins ao ser que ama,

nao apenas lacrimejar sobre as palavras insinuantes
que a todos so amor instiga, seduz, ergue esperança,
anciava pel’entrega total dos amantes em sua dança,
enceguecidos, vendo lua e nuvem co’a alma que antes,

nada sentia mas bem entendia que a liberdade fugaz
é viajante egocêntrica exagerada nas voltas que faz,
afastando as algemas de olhos e bocas que acalentam
a alma carente de amor que portos seguros procuram!

Grenoble-Fr-12/05/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 12/05/2006
Código do texto: T154750
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23407 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:51)
Inês Marucci