Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imprestável

Hoje eu me descobri
E não gostei da descoberta
Não vi beleza alguma
Apenas feridas abertas
Minha vida é um borrão
Seqüência de nãos
Uma ou duas coisas certas
Sou uma imagem sem foco
Sou um Midas ao avesso
Porque todo lugar que toco
Perece como eu pereço
O belo fica grosseiro
O ouro vira gesso
Não por querer assim
Ninguém quer ser ruim
Mas após cada tentativa
Frustrando expectativas
Percebi que o meu dom
É fazer nada de bom
Por isso, saia de perto de mim
Para a sua segurança
E não alimente a esperança
De que eu me torne melhor
Já não sou mais uma criança
Meu amanhã eu conheço de cor

Flávio Sant'Ana Lopes
28/06/2006
Flávio Sant Ana Lopes
Enviado por Flávio Sant Ana Lopes em 28/06/2006
Reeditado em 30/06/2006
Código do texto: T183938
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Flávio Sant Ana Lopes
Vilhena - Rondônia - Brasil, 44 anos
45 textos (2566 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:07)
Flávio Sant Ana Lopes