Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

fonte imagem:http://www.atilak.com/visioni/dipinti/ira.JPG


O GRITO DA IRA

Na assimetria do mosaico de meus pedaços,
uma parada, uma pausa para um tropeço.
Marcas da desordem de meus passos,
que transformam o rumo das estrelas.
O brilho da lua não me acaricia,
mas faz reinar, em mim, o meu cansaço.
E na noite fria, o grito da ira se escoa,
como fel na boca dos malditos,
como o som do eco de um fio de metal,
invadindo a fresta da janela entreaberta,
surrando meu corpo de forma brutal.
Estilhaços de minha alma se espalham,
como cacos de vidros quebrados pelo chão, 
e minha boca se enche de formiga,
fazendo-me vomitar palavras de baixo calão.



Rosa Berg
Enviado por Rosa Berg em 03/07/2006
Reeditado em 03/07/2006
Código do texto: T186523

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosa Berg
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
509 textos (71889 leituras)
30 áudios (5857 audições)
2 e-livros (2212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:31)
Rosa Berg