Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Espinho Velho

Um espinho velho e desgastado
É meu ópio soturno
Os sonhos me provocam dor
E por isso odeio estar apaixonado
Por enganar o coração, estar em torpor
Lágrimas me perseguem desde Saturno

Essa solidão deixa-me inconsciente
Lentamente estou definhando
Não consigo ter felicidade
Um sentimento tão demente
Que precisa da tristeza mudando
Existir, enquanto singularidade

Tento sorrir, mas me vem o ócio
Nuvens cinzas no meu quadro
Uma mágoa e um ódio
Me fazem não querer
             [estar apaixonado]
Humberto Amorim
Enviado por Humberto Amorim em 14/07/2006
Reeditado em 18/07/2006
Código do texto: T193944

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Humberto Amorim
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil
55 textos (1935 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:30)
Humberto Amorim