Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMARGO POEMA

Falo do concreto
e do abstrato,
de modo incorreto
palavras maltrato.
Falo assim,
tão rude, vulgar,
deixando frases
fora do lugar.

Porque não sou
violeiro, cantor,
faço poemas.
Mas, que rimas
tristes essas,
cheias de dor?
Entre ficar calado
ou então falar,
às vêzes até acho
que o falado,
tinha que calar.

Por isso choro
nos versos que faço
e se ignoro
frases bem feitas,
é que sou dor,
tristeza, cansaço!









Riva
Enviado por Riva em 28/07/2006
Código do texto: T204024
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Riva
Peruíbe - São Paulo - Brasil
1075 textos (31485 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 09:49)
Riva