Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A Despedida

Caem-me tempestades de dores,
Um ripostar de sensações confusas,
Uma laminada raiva transcendental
Que me domina e oprime as entranhas,
Gerando as vontades mais difusas!


Cubro-me com fios de esperança.
Eu que não tenho mais preceito...
Mais distante de mim estou agora
E culpo tudo e todos os demais.
mas, descubro que é só meu o defeito!

Caem-me lágrimas como chuva,
Em torrentes incontroláveis.
E os dias agora incolores e frios,
Surgem para mim, mais tragáveis!

Ah! Pobre mente desconjuntada!
Ausenta-te de mim por ora,
Estou a ficar tão cansada…
Deixa-me dormir agora!

Não quero que o amanhã desperte,
Repleto de tanta maldade e vilania!
Não me agrada despertar neste Mundo.
Que seja esta a última noite de agonia!
Aguarela Matizada
Enviado por Aguarela Matizada em 03/08/2006
Reeditado em 13/06/2010
Código do texto: T208045

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aguarela Matizada
Brisbane - Queensland - Austrália, 57 anos
266 textos (10830 leituras)
8 áudios (206 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:30)
Aguarela Matizada