Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A TARDE DESMAIA



A tarde desmaia em mim
os invernos que nunca esqueço.
A solidão percorre o vazio,
tremo de frio,
nem sei se mereço.

Mas, de tudo,
o que mais dói
não é a solidão...
não é o frio...

A tarde é o que dói em mim,
nesse imenso e confinado vazio...

Não haveria mais a espera,
não deveria existir tanta demora,
O muito de mim é o que já era
E o pouco pertence a outrora...
A tarde desmaia em mim
o vazio de cada hora...

Os invernos do que fui
me congelaram em desilusões e tristezas...
E a tarde, agora, desmaia em mim
um turbilhão de incertezas...

Lenta é a queda da tarde,
longos são os instantes sombrios...
A tarde desmaia em mim
todas as dores e desvarios...

Sofro no inverno mais longo
dos tantos porque já passei...
A tarde desmaia em mim
a certeza de que nada mais sei...


ENIGMA
Enviado por ENIGMA em 11/08/2006
Reeditado em 16/03/2013
Código do texto: T214156
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ENIGMA
Seattle - Washington - Estados Unidos
1110 textos (180391 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:21)
ENIGMA