Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Palco Meu Mundo...



ONTEM FIZ DE MEU PALCO MEU MUNDO
TODOS ASSISTIAM MINHA HISTÓRIA:
FAZIA UM LINDO DIA DE SOL, TODOS TRABALHAVAM
FAZIAM SEUS AFAZERES DE TODOS OS LADOS DO MUNDO
E APENAS UM CAPITULO, UM CAPITULO INFELIZ
UM CAPITULO QUE SERÁ MARCADO PELO RESTO DE MINHA VIDA...


SENTADO JÁ SEM AQUELA FÚRIA DO ACONTECIDO
DESPIO AQUI UM ENIGMA QUE JAMAIS ALGUÉM IMAGINARÁ
NO PALCO, LUZES E ESCURIDÃO
CRIAÇÃO,EDUCAÇÃO,INCLUSÃO...
TRABALHO,SEM DESCANÇO,INBREAGUEZ,ÉBRIO...
ILUSÃO,DESILUSÃO E MAIS ÉBRIO...

UM ÉBRIO SEM REMÉDIO
UM ÉBRIO DESESPERADO
UM ÉBRIO SOLITÁRIO
UM SOLITÁRIO ÉBRIO DESESPERADO SEM REMÉDIO
E NO PALCO TODOS ASSISTIAM SEM NENHUMA DOR
NENHUM RESCENTIMENTO DE SAUDADE...


PERDÃO?
MENOS AINDA
COMPAIXÃO NÃO EXISTIA
OLHOS FECHADOS,CAMINHO A ESCURIDÃO
ALGUNS MOMENTOS ENCONTRO COM OS DESENCONTROS
COM OS DESENCONTROS DA VIDA...


NA NOITE EM PLENO AR LIVRE MEU PALCO DESABOU
QUEM SERÁ QUE VEIO ME VISITAR?
DEUS?
EM PLENO MEIO DIA,O DIA ESCURECE
UMA LUZ SURGE EM MEIO AO CEU
COMO UMA ESPECIE DE BOLINHA DE SABÃO GIGANTESCA...


OLHAVA PARA TODOS OS LADOS,
TUDO ERA ESCURIDÃO, MEU MUNDO DESABOU
O CENTRO ERA A FIGURA DE DEUS
MANDAVA ME UM SINAL
TUDO E TODOS REPLETOS DE PENSAMENTOS
A VOZ BATIA ENTRE TUDO E TODOS COMO SE FOSSE A BRISA...


UMA BRISA DE DESESPERANÇA
UM AR DE QUE TODOS ERAM PECADORES
NINGUÉM TENTAVA MAIS NADA
CADA UM ESPERAVA SUA VEZ
SERIA O JUGAMENTO FINAL?
SERIA O FINAL DO MUNDO?


ABRANDAVA,FALAVA E TUDO QUE PARECIA CALMO
CORRERIA,GRITARIA,CHOROMINGO,ARREPENDIMENTO
AINDA ADIANTA?
AINDA HÁ TEMPO?
AINDA SERÁ ELE SEVERO?
E ASSIM ACORDO...


DEPOIS DE TANTO TEMPO DEITADO NAQUELA CAMA
PESSOAS CUIDANDO DE MIM...
PERCEBO QUE ESTÁ QUASE CHEGANDO À HORA
QUERIA TANTO VER AQUELE QUE ME AGREDIU
QUERIA TANTO ME DESCULPAR DE TODOS OS ERROS
QUERIA SEMPRE AQUELES NOVE QUE COLOQUEI NO MUNDO...


QUERIA ELES AQUI BEM PERTINHO DE MIM
QUE ME ABRACEM, ME BEIJEM,ME FAÇA CARICIA...
NAQUELE MOMENTO TÃO PEQUENO SERIA TÃO GRANDIOSO
NÃO SERIA O REMÉDIO PARA O ÉBRIO QUE TANTO TOMEI
TOMEI PORQUE ERA PRECISO PARA ME MANTER VIVO
NAQUELE MOMENTO TANTAS COISAS SE PASSARAM EM MINHA CABEÇA..


ENCLUSIVE AQUELA MENSAGEM QUE HAVIA VISTO.
NAQUELE DIA DORMI TRANQUILO
ACORDEI NO DIA SEGUINTE
MAIS TRANQUILO, POIS HAVIA PENSADO EM TUDO...
EM TUDO QUE HAVIA PASSADO EM MINHA VIDA, AGORA SIM...


MEU MUNDO DESABOU...
TODOS ESTAVAM NO PALCO
CORRERIA, CHORADEIRA, DESILUSÃO
PODIA HAVER MAIS COMPAIXÃO AINDA QUANDO ERA VIVO
DAQUI VEJO TUDO, OS ESPIRITOS JÁ FOI DISSOLVIDO DO CORPO
DO CORPO HÁ SÓ A MATÉRIA ESPERANDO A DECOMPOSIÇÃO



DIANTE DO PALCO LACRAM O CAIXÃO E ZAZ...





Marcos Roberto de Oliveira
Enviado por Marcos Roberto de Oliveira em 15/08/2006
Código do texto: T217452
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Roberto de Oliveira
Francisco Morato - São Paulo - Brasil, 36 anos
161 textos (9673 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:02)
Marcos Roberto de Oliveira