Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                     TEU AMOR É PÍFIO NO TAMANHO

                DE MATIZES DE LUCIDEZ TACANHO

                      É ALBERGADO NA PATRANHA

                      SOBREVIVE DE BARGANHA

      É UM MODO GROTESCO DE SE EXPRESSAR

             NA INDEFECTÍVEL FORMA DE AMAR

  TENS POR HÁBITO SOBRE O AMOR TRIPUDIAR

           SOLAPAR MEUS SENTIMNENTOS

           FAZER SOSSOBRAR MINHAS ILUSÕES

             AÇULAR MEUS MEDOS E ANSEIOS 

     EM CHAMAS, INCENDIAR MEUS RANCORES

                   PAVONEIA SE DE DAMA

               VIVER ATOLADA NA LAMA

  RESPINGA NÓDOA DA REJEIÇÃO NA MINHA AMBIÇÃO

   APRISIONOU MEUS DESEJOS NO CALABOUÇO

           DA DISCÓRDIA ONDE A PROMISCUDE

                     CONVIVE COM MALDADE

 LÁ TODOS OS DEFEITOS E SENTIMENTOS ABJETOS

         TORNARAM SEUS PRECIOSOS ADEPTOS

                 EM MACHUCAR SE SATISFAZ

                 NA DOR ALHEIA SE COMPRAZ

QUAL ADAGA MORTAL ABRIU N'ALMA ENORME GILVAZ

           CREIO SER CAPAZ DE ASSASSINAR A POMBA DA PAZ

                    UM AMOR BANDIDO, QUE DEVE SER BANIDO

                      SEM NEXO E SEM SENTIDO, INADVERTIDO

                   FUGIDIO, CORREDIÇO, LISO COMO ENGUIA

                        POR ISSO MESMO ME CONTAGIA

      NUM MOMENTO É HILÁRIO, NOUTRO TEMERÁRIO

                                 FUSTIGA E AFASTA

                              CONVIDA E RECHAÇA

                         ACENDE O LUME DO CIÚME

                             DO SOPÉ AO CUME

                     A QUEDA É FATAL, SEM IGUAL

       A DOR TALVEZ SEJA A MESMA DE PROMETEU 

      QUE PRESO NO ROCHEDO, BICADAS SOFREU

               MAS TUDO TEM UM FIM, É DESTINO

           JÁ NÃO ALUCINO, NEM PERCO O TINO 
             
        AGORA QUE JAZ DE DECÚBITO DORSAL

       PERCEBO QUANTO ESSE AMOR ERA ANORMAL

GDaun
Enviado por GDaun em 27/09/2006
Código do texto: T250327

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GDaun
Lupércio - São Paulo - Brasil, 72 anos
653 textos (43010 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 13:01)
GDaun