Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dor infinda

Caminhando sem rumo
Sem destino
Fora de prumo
Perdida no tempo
Sem ter onde chegar
Pensamentos que vem e vão
No vazio da solidão
No tempo que é algoz
Que rouba meu sorriso
Viola meus sentidos
Que é duvida atroz
Ah! essa dor infinda
Dor que queima no peito
Magoa minha alma
Me faz menina
Desprotegida
Dilacera o coração
Sigo caminhando
Sem ter onde chegar
Sem lugar para descansar
Sem brilho no olhar
Sem ser amada
Sem ter aquem amar...


***

Mais uma de minhas poesias escrita aos meus 18 anos.

***

ÐäMå Ðë ÑëG®ö

Apenas uma mulher que já riu, amou, se entregou e chorou.
Escrevo o que sinto, como sinto quando sinto.
Longe, muito longe de ser uma poetisa, sou apenas alguém que sente!

Beijos


***
Dama De Negro
Enviado por Dama De Negro em 20/10/2006
Reeditado em 27/05/2012
Código do texto: T269037

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dama De Negro
São Paulo - São Paulo - Brasil
1890 textos (146143 leituras)
2 e-livros (329 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:24)
Dama De Negro