Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Acho que ainda sou um garotinho


Que faz de sua imaginação um modo de viver,
Que não precisa pensar em nada, apenas em brincar,
Tem horas que prefiro ser um garotinho, mais tem horas que apenas quero ser mais um nesse mundo, que tem suas paixões, Juramentos de amor, apenas isso, nada mais.
Tem horas que acho que sou poeta mais em instantes depois vejo Que não sei escrever como tal, falar como tal, e agir como tal.

Apenas queria ter um amor, para que me recordasse quando Velinho, contando para meus netos, mais uma vez vejo que ainda sou um garotinho que precisa de cuidados para viver,
Acho que ainda não conheço a verdade e sou apenas um garotinho sou inocente como qualquer outro. Acho que ainda não aprendi a amar.

A inocência de um garotinho, a dor de um amor.
Acho às vezes melhor ser um garotinho que chora por coisas banais, em vez de ser um adulto que chorar por um amor perdido.
Apenas um garotinho como tais que vivos em todos os lugares, apenas um garotinho...

Barc
Enviado por Barc em 20/10/2006
Código do texto: T269488

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Benilton Reis). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Barc
São João Del Rei - Minas Gerais - Brasil, 26 anos
195 textos (17866 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:30)
Barc