Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Auto-retrato canibal

Cozinho os meus ossos,
aos poucos, sozinho,
mirando, selvagem que sol,
este sou atômico.

Descalibro meus ouvidos,
orelhando mil e duas besteiras,
porém, contido, todavia,
sem escutar algo que vá
além deste silêncio: harmonia!

Desequilibro meu corpo,
junta após junta,
ao dar moral à saudade abissal
que reveste o eu que me resta
com este perfume
de rosas-mortes
tão fortes quanto irreais.

Grisalhos cabelos
encobrem meu rosto,
desnudam meu resto,
atormentam o todo de mim.

Meus olhos castanhos,
juvenis e estranhos,
vertem uma única lágrima
anunciando
o meu fim.
Hernany Tafuri
Enviado por Hernany Tafuri em 26/10/2006
Código do texto: T273896
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hernany Tafuri
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 34 anos
188 textos (11337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:37)
Hernany Tafuri