Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu pedi ao tempo um tempo para mim

Para me encontrar... Talvez só assim

Sei que vou ficar sozinha... Menos ruim

Quem sabe eu encontro a saída, enfim

 

Estando contigo, estarei só de qualquer jeito

É certo que percebi isso tarde demais

Tenho certas displicências, que nem mesma eu aceito

Mas ela, assim como você... Está ficando para trás

 

O tempo não me ajudou tanto quanto eu queria

Mas ao menos diminuiu a penumbra em que eu vivia

E tempo é algo que eu muito tenho! Tanto que até sobra

Vou ganhar forças para te expulsar, do lugar onde tu ainda mora

 

 E quando isso acontecer, vou usar o tempo para recuperar...

... O que minha displicência deixou passar despercebida

Dando espaço para quem realmente esteja disposto a me amar

Coisa que nunca fiz durante toda minha pequena e ao mesmo tempo...

... Grande e esperançosa trajetória de vida

 

E você irá ficar surpreso, quando escutar meu grito

Que não será pedindo para que se lembre de mim

Mas pedindo para se esquecer de que eu existo

Assim finalmente pondo um final que nem pode ser considerado um fim...

... Pois nunca houve um início!

 

Um aviso em forma de poesia.

 

Juliana ladeira
Enviado por Juliana ladeira em 28/10/2006
Reeditado em 14/10/2007
Código do texto: T276190

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor, o link deste site, e envie um e-mail para julikladeira@br.inter.net , antes de copiar.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana ladeira
Recife - Pernambuco - Brasil, 31 anos
107 textos (19144 leituras)
22 áudios (1144 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:39)
Juliana ladeira