Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diante Do Medo



Não te detenhas diante de teus medos,
desfaça-te de teus receios,
mas não te aquietes em tantas limitações...
A vida é um eterno enigma,cheia de bons momentos,
paradoxos sutis, mórbidas contradições...

Num instante, se consegue amar profundamente,
aquilo o que, no segundo seguinte, te pões a matar.
Punes o que te trazia felicidade,
dispensas o real por outra realidade,
supondo, assim, acertar...

O devaneio de um assoberbado sofrer
transforma-te em mártir de tua própria vida...
Fecha teus olhos num insano proceder,
destruindo os jardins onde só fazes fenecer
teu amor pela flor mais querida...
O surpreendente e inevitável novo acontecendo!

Estavas à espera, embora não suportando a viagem.
Estranho itinerário seria, se eu não te conduzisse...
Me chamavas o tempo todo, querias um amor de verdade.
Retirei o véu de tua alma, te ofereci a liberdade...
e por isso, me condenastes à deriva de tua fantasia...
me perdendo diariamente diante do medo
da minha própria imagem...


ENIGMA
Enviado por ENIGMA em 02/11/2006
Reeditado em 11/06/2013
Código do texto: T280620
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ENIGMA
Seattle - Washington - Estados Unidos
1110 textos (180391 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:20)
ENIGMA