Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOU UM MERO JAZIDO!




O sol despontou absoluto e esplendoroso,
Escurecendo toda minha vida
E interrompendo todos os meus sonhos.
Depois duma certa trégua, veio a lua,
Clareando o tedioso dissabor da solidão,
Impregnando o ar de inconvenientes saudades.
Mais um raiar de um novo e nefasto dia
Que tinha como missão, me desencorajar.
Tal preocupação não se fazia necessária,
Pois eu já havia desistido desse lodo,
Apelidado de mundo, uma sobrevida.
Acenei para mim, me despedi da sombra.
A matéria se desprendeu da massa, adeus.
Eu que sempre fui ínfima tristeza,
Hoje sou nada, apenas um mero jazido.
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 28/06/2005
Código do texto: T28851
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Izael
São Paulo - São Paulo - Brasil
206 textos (27424 leituras)
1 áudios (171 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:58)
Paulo Izael

Site do Escritor