Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cálice de Sangue

Quantas vezes você me matou
Quantas ainda matará?
Revolta, dor,
Punhal de prata
Ou de ouro
Não importa
Facada nas costas
Meu coração sangrou
Esquentou, derreteu
Mas como a era do gelo
Gelou
Mumificou em gotículas

Mudou
Em mim tudo mudou
A dor foi sem fim
E no sem fim teve um fim
Iceberg batendo
Nos blocos de gelo
Onde afoguei a paixão.

Nada mais será o mesmo
Nada mudará no meu enterro
Saúda minha morte
Com um cálice de sangue.
Ria do sofrimento
Finja que não humilha
Finja que é mentira

Atura...
O jogo começou
Guerra fria renasceu
A Era Glacial aconteceu
Aguarde o ranger dos dentes
Eu porém vou
Completamente armada
E agasalhada

Terá o meu desprezo
Morre, treme e geme
com a tua dor.
Nojento!


Rose de Castro
A ‘POETA’
Rose de Castro
Enviado por Rose de Castro em 13/11/2006
Reeditado em 13/11/2006
Código do texto: T290598
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose de Castro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
200 textos (21751 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:35)
Rose de Castro