Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ácido Tempo

Caem-se sombras tão pesadas
sobre, desta alma, a solidão
corroída por memórias
que já não mais voltarão.

Ao passado foi-se o riso,
sobrando amargo viver:
ácido, presente d`esperanças;
sigo caótico envelhecer

Em páginas amareladas,
por estável carbono,
escrevo lágrimas...

Sublimes lástimas:
são-me como adorno:
melancolias doiradas.
titiao
Enviado por titiao em 30/06/2005
Código do texto: T29391
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
titiao
Chapecó - Santa Catarina - Brasil, 30 anos
27 textos (1701 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 14:03)
titiao