Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Monstro

Depois da festa, quando a noite veio
Cobrindo os aposentos de penumbra,
O monstro a rir-me, como quem vislumbra
Aproximou-se trêmulo de anseio.

“Não sabias, amigo, que eu viria,
Porquanto esta presença faz-te espanto?”
Ouvia eu, apavorado a um canto
Enquanto a criatura me inquiria.

E sem dizer mais nada, simplesmente,
A salivar, a horrenda criatura
De um golpe, para minha desventura,
Partiu-me os intestinos friamente..

E enquanto eu, já pálido e tremente
Em preces e lamentos me entregava
O monstro sem escrúpulos ficava
A devorar-me as tripas ferozmente.

Depois, por uma breve comoção,
Falou-me em meio às lágrimas malfeitas:
“Não venho deste inferno que rejeitas,
Mas venho do teu próprio coração!”
Henrique de Castro Silva Junior
Enviado por Henrique de Castro Silva Junior em 21/11/2006
Código do texto: T297516
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henrique de Castro Silva Junior
Paracambi - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
51 textos (6439 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:01)
Henrique de Castro Silva Junior