Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Já não sou embrião

Já não sou embrião
Como chamar-me então?
Gotas de sangue pelo chão
Estou fora, tudo em vão!

Ele reclama tristemente
Porque não pediu minha opinião
Ela responde amargurada
Tinha medo de ouvir um Não.

Já não sou embrião
Sento-me no ar, sou simples grão
Como chamar-me então?
Gota de esperma infecundo?

Já não tenho ilusão
Só vejo a triste escuridão
Sinto-me só e preso na multidão
Estou fora, acabou num segundo.

Já que não tive opção
Sou apenas uma idéia
Num mundo de formas e entes
Eu grito: Não a traição

Deixem viver o simples grão
Desabrochar a pequena semente
Se tornar um futuro ente
Já sei não pediram minha opinião.

Sou apenas um simples Não
Nascido, germinado, cresicdo
Sou apenas um ser mutilado
Acabado, destruído, abortado.

Aradia Rhianon
Enviado por Aradia Rhianon em 29/11/2006
Código do texto: T304978

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aradia Rhianon
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1208 textos (87732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:48)