Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Últimas palavras




Últimas palavras
=============ErdoBastos

Estou aqui escrevendo
poemas de dor e lamento.
E a vida lá fora, vivendo,
nem liga pro meu tormento.

Último resto de inspiração
num verso em que de novo nada vem.
Tempo de ressaca, de solidão...
Ar parado, nem ventado tem.

Busco a glória passada,
remexendo velhos arquivos,
Memórias, onde não há nada,
herdeira só de passivos.

Sou uma alma que escreve
mais do que aquilo que vive
Alma que já não se atreve
a querer ter o que já tive.

Tua marca está gravada
com meu sangue e minha dor
na espada que tenho cravada
onde havia antes teu amor

Sem forças pra reagir...
Falseio, demoro, vacilo.
Chego pensar em fugir
mas isto, não faz meu estilo.

Preciso ter alguém,
que me ofereça algo bom.
Mas hoje, não veio ninguém...
E sozinho de novo, errei o tom.

E toquei desafinado
Outra melodia triste
"Entre nós, está tudo acabado."
E ao dizeres isto, partiste...

ErdoBastos
Enviado por ErdoBastos em 03/12/2006
Reeditado em 03/12/2006
Código do texto: T308178

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ErdoBastos
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 61 anos
789 textos (37742 leituras)
2 áudios (124 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 17:16)
ErdoBastos