Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEM SOM

Estou sem som
Sem sangue,
Sem suingue.

Estou só, sem sim.
Sumido.
Assumidamente
sem sentido.

Estou sem cem,
sem centavo,
centimetricamente
miúdo.

Estou só na cidade
ácida,
cega, ébria,
molhada.

Estou sem
samba,
sem rumo,
sem rumba,
sem tango.
sem som.

Estou só.
Sóbrio
na cidade cega.


cp-araujo@uol.com.br
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 12/07/2005
Reeditado em 21/10/2006
Código do texto: T33455

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32930 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:49)