Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Momentos

 Viestes a mim como uma suave brisa
 numa sufocante e quente tarde de verão.
 Abristes o meu sorriso
 assim como uma flor que se abre numa manhã orvalhada.

 Pusestes em meus lábios o mais puro mel,
 de onde eu bebi adoçando minha boca.
 Então eu sorri com o teu sorriso,brilhei com os teus olhos

 Com o calor do teu corpo quente,
 aquecestes o meu tão frio.
 Tristeza tornastes em alegria.
 E o meu peito se abriu jorrando luz!

 Por uns instantes eu pousei no teu céu,
 de onde experimentei a febre ardente do amor
 e a ternura sublime do carinho.

 Mas bruscamente, assim como chegastes,
 fostes embora, empurrando-me ao mais
 cruel e inóspito deserto.

 Apagastes o riso dos meus lábios,
 nos meus dias o sol já não brilha
 O frio congelante tomou o meu corpo.
 O meu céu, antes azul, tornou-se cinza!

 O meu peito se fechou.
 Meu coração, antes por ti derramado,
 se encolheu em si de tanta tristeza.

 Como uma "estrela cadente" rasgando os céus,
 e deixando após si um risco de fogo:
 Deixastes em mim as tuas marcas, o perfume do teu toque!

 Ficando em mim uma linda e triste saudade,
 de uns uns breves e alegres momentos contigo vividos!
Aurinete Alencar
Enviado por Aurinete Alencar em 13/10/2005
Código do texto: T59380
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aurinete Alencar
Campina Grande - Paraíba - Brasil
72 textos (6171 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:04)
Aurinete Alencar