Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
TARDE DEMAIS

Eu estava ali;
Sentado no meio fio,
À espera do ônibus,
Quando ela passou;
Trocamos olhares,
Meu coração disparou,
Tentei falar alguma coisa,
Qualquer coisa,
Para quebrar o silêncio,
Não saiu nada,
Nem mesmo um olá,
O silencio foi a nossa voz;
E ficamos assim,
Por alguns momentos,
Completamente paralisados,
De repente,
Alguém aparece,
Enlaça os seus ombros,
E diz;
-Vamos amor!
Acompanhei-a com os olhos,
Até que sumisse na imensidão,
Percebi então,
Que nos encontramos tarde demais;
Para uma tentativa de recomeço,
O que mais doeu foi saber,
Que apesar de todo silêncio,
Estava escrito no seu olhar,
E de forma bem nítida;
-Eu ainda te amo;
Fiquei ali; estático,
Questionando o meu ego;
-Por que a vida tem que ser assim?
O ônibus passou e eu nem vi.




DELEY
Enviado por DELEY em 04/09/2007
Código do texto: T638766

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DELEY
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4934 textos (186834 leituras)
4 e-livros (1657 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 19:07)
DELEY