Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CARRETÃO DE BOIS


     
Ary Bueno [ O Príncipe dos poemas e do amor ]
 
Escuto ecoar, no fundo daquele grotão
Um ruído, que a tempos já não escutava
É o som dolente, de um  velho carretão
Que na minha infância, tanto encantava
 
Hoje, ele transporta, em seu lento caminhar
Uma carga preciosa... sem muita velocidade
Com os passos lentos, dos bois a lhe puxar.
É algo, que há tempos, eu conservava na cidade
 
Esta carga, estava escondida, em meu coração
E vivia atrapalhando, minha sonhada felicidade
E hoje, enfim, a coloquei, neste velho carretão
Que assim, vai lentamente, levando esta saudade
 
Saudade, que a tanto tempo, comigo carreguei
Saudade da minha infância, do sertão onde vivi
Da mocidade, já perdida, saudade de quem amei
Saudade, das flores da vida, que eu um dia colhi
 
Espero, que nunca mais você volte, comigo morar
Que deixe para sempre, o amor, entrar em meu coração
Mesmo que um dia, eu possa, até  por você vir a chorar
Mas...saudade, vá para sempre,...em meu velho carretão...
 
 
 
 
   
 
Principe dos poemas e do amor
Enviado por Principe dos poemas e do amor em 13/09/2007
Código do texto: T651403
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Principe dos poemas e do amor
Aquidauana - Mato Grosso do Sul - Brasil
876 textos (106955 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 04:04)
Principe dos poemas e do amor