Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEI-XE ME, ALMA

DEI-XE ME, ALMA

Oh, Alma. Donde vais com tanta pressa?
Para onde partis, que nada levas?
Acaso deixar-me-ias por outro?
Vá, Alma, vá, e tudo leves.
Conjuro-te que nada deixes;
Leve tudo, até mesmo minha vida.

Pois, quê adianta-me viver, se não tenho Alma?
Donde verei beleza no desabrochar das flores?
E como, compadecer-me-ia da dor dos homens,
Se de mim próprio sou escravo,
Retido pelos grilhões da morte em vida?
Que proveito há no viver sem vida?

Oh, Alma, leve consigo tudo que lhe pertence;
Nada deixes para trás, pois, se realmente vás,
De certo, nada há que fique para trás; se não
A carne sob o sol, em terra árida.
Vá, Alma; se entregue à morte o teu conquistador!
E viva teus dias, gozando de paz que não tiveste em vida.

Mas aviso-te, Alma.
Que se me deixas o coração partido;
Meu espírito tu deixas jaz falecido.
Vadio, assíduo freguês da carne; amada; inútil,
e viciavel, embriagueis! Vai-te Alma; vai-te amor,
e não volteis mais se de fato comigo, importais.
Wesley Matos
Enviado por Wesley Matos em 05/11/2005
Código do texto: T67679
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wesley Matos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 31 anos
1 textos (39 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:59)