Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SERPENTIFORME

Serpentiformes curvas belas
De olhos incandescentes
E língua em chamas que chama
O silêncio silenciando o sim que me sega.

Porque tu, serpente, me seduzis?
Teus olhos em chamas bicolores
Sinalizam-me os passos,
Sinalizam silenciando-me os silêncios
Do cintilante sim que ceceais.

Ouço teu sim como simples símbolos,
Do corpo belo, da pele lisa
Que reflete luzes e me revela
O sim das verdades ambíguas.

A pele que te cobria, troca-se,
E hoje o que era ontem não é mais.

Faz-se silêncio,
Silencias o meu silêncio
Com o beijo de língua dupla;
Deflagras teu veneno: sedução,
Cheiro de desejo, amores e ambigüidades.

Deflagrou-se veneno de tua boca à minha,
A mais pura e doce sedução:
Inesquecível gosto uniforme,
Veneno que alivia minha dor.

Meus olhos inatos, insanos, ingênuos olhos meus,
Que não viram em tua boca,
O soro antiofídico do veneno que pressagia a Morte paulatina e uniforme que teu beijo tem.

Sua natureza é livre,
Segue e sinaliza rastros em teus caminhos.

Lance o silêncio silenciando o sim que sega;
Tua maquiagem é antítese do sim que adverte o veneno que logo vem.

Quem me dera conhecer-te bem, minha serpente,
Pois estou seduzido por tua pele, por teus olhos, Não resisto!

Acaricio teu corpo serpentiforme,
Tomo-te em minhas mãos, toco teus lábios,
Seduzis-me e logo fazes o que a ti é inerente;
E quanto mais deflagras veneno, mais me vicio.

Mate-me, pois só morro por teus lábios,
Cegue-me, pois só vejo com teus olhos,
Engane-me, pois que me deixo enganar
Pelas verdades cintilantes do sim que ceceais.

Pelo teu veneno, sego-me,
Morro-me, faço-me inato:
Sou lagalhé esperando que venhas me dar,
Em outro beijo, teu antídoto,
Serpenteando-me com o sim de tua boca,
E libertando-me pelo alívio que em teus olhos há.
                                                                  C.J.Maciel

Poesia devidamente registrada em cartório no nome do autor. Toda e qualquer reprodução sem a devida autorização expressa do autor, sofrerá as punições previstas na Lei dos Direitos Autorais.
Carlos Maciel CJMaciel
Enviado por Carlos Maciel CJMaciel em 14/10/2007
Reeditado em 13/02/2017
Código do texto: T693883
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Maciel CJMaciel
Recife - Pernambuco - Brasil, 46 anos
164 textos (4953 leituras)
4 áudios (168 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 13:43)
Carlos Maciel CJMaciel