Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tristezas do poeta

Eu não sei... Estou me sentido assim
Meio triste, distante, fora de mim...
Vejo a vida passar por mim,
E eu aqui, solitário comigo mesmo...

Meus versos já não têm rima,
As canções... Não tem melodia
O sol se escondeu, a luz noturna disse adeus,
Tempestade é o que prediz a escuridão no horizonte

Os pássaros estão silencio, já não cantam a tempos...
Nas roseiras os botões não si abriram...
As águas do rio estão paradas
Os peixes já não comem as migalhas que a eles são jogadas

O papagaio nada diz, nem um assovio se quer,
O gato esta a dormir, o cachorro a me olhar...
O canarinho na gaiola a zombar do meu triste versejar,
E eu no meu mundo, perdido fora de mim...



 

Falcão Dourado
Enviado por Falcão Dourado em 08/11/2007
Reeditado em 08/11/2007
Código do texto: T729219

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Falcão Dourado
São Paulo - São Paulo - Brasil
318 textos (30686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 20:24)
Falcão Dourado