Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CREPÚSCULO

Como é triste a chegada da noite,
O crepúsculo é a despedida do dia.
Com ele aumentam os meus temores,
Com ele vai-se minha alegria.

Oh Senhor meu Deus!
Não deixe que se apaguem os arrebóis,
Não quero que a noite venha,
Se amanhece estarão mortos meus girassóis.

Oh Senhor meu Deus!
Tenho muita angustia, muito medo.
Medo de que a noite seja eterna,
Pois as noites assim sem Lua
Já não trazem inspiração a nós
Pobres poetas.®

(Quem não gostou faz careta. Quem gostou bate palmas. Comentários sinceros são bem-vindos)
Saturnino Segrel
Enviado por Saturnino Segrel em 18/11/2005
Reeditado em 20/11/2005
Código do texto: T73064
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Saturnino Segrel
Recife - Pernambuco - Brasil, 41 anos
57 textos (6483 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:57)
Saturnino Segrel