Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sem perguntas

Eu não tenho as respostas
As vezes tenho mais perguntas
Enigmas dormem em minha alma
Percorrem meus nervos
Trucidam minha calma

Eu não tenho todas as respostas
E nem tenho todas as perguntas
Sob minhas pálpebras residem mistérios
E dentro dos olhos labirintos se escondem

No redemoinho do tempo
Eu perplexa permaneço atenta
As imagens, aos sons,
alaridos e confusão

Eu nem quero ter todas as respostas
Há uma suposta tranqüilidade nisso tudo
Em não saber, e descobrir
Em saber, e vislumbrar
Arremessar-se no horizonte
Cegamente em busca do infinito

A morte não me assusta
A infelicidade corrói em mim toda humanidade
E qual animal ferido, eu agrido, choro,
ataco e mordo
Mordo através de palavras cruéis,
Verdades inconvenientes
Ironias pungentes

No quadro da sala há um pingente de dor
a se balançar como pêndulo,
a se banhar de lágrimas,
de lamúrias e de uma tristeza hipnótica

Sob a penumbra nenhuma cor ou primavera
Tem graça
Nenhum sol brilha ou batiza de luz as manhãs

Minhas manhãs são plúmbicas
Minhas tardes alvorecem gemendo,
ganindo feito cão doente
por fim, a noite entra por dentro
da alma negra,
e borda pequenas estrelas e a lua na lapela
do blazer
que abandono pouco antes de dormir.

Calam-me na alma as dúvidas
Que sonham com respostas sem perguntas.


Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 30/11/2007
Reeditado em 03/12/2007
Código do texto: T759604
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gisele Leite
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1649 textos (3728365 leituras)
35 áudios (5080 audições)
25 e-livros (143608 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 23:33)
Gisele Leite

Site do Escritor