Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão, és tu?


És tu, que buscas
encontrar-me?
Por acaso, não aprendeste
que de ti só quero distância...?
Por que esta ânsia,
de vir ao meu encontro?
Para lembrar-me que a dor
existe no peito, que chora o amor?
Não, Solidão, toma tendência,
sem minha anuência
jamais voltarás aqui...
Para perturbar
a quem não te quer...
Sou mulher,
sou poeta,
sou amor
e tudo porque
me desfiz de ti...
Solidão,
tu magoavas meu coração,
tanto e tanto,
que eu pensei em morrer...
Por que viver
se, apenas, tu
me fazias companhia?
Por que, Solidão,
ainda, pensas em mim?
Vai, segue teu caminho,
te desprende de minha vida...
És bastante atrevida,
quando pensas em encontrar-me?
Adeus, Solidão!
Em meu coração,
nunca mais te darei abrigo...
Contigo, confesso,
não quero mais estar!
Por isso, peço,
não tentes me amar!...
(às 10:28 hs do dia 04/12/2007)
Mariza Monica Antunes de Carvalho
Enviado por Mariza Monica Antunes de Carvalho em 04/12/2007
Código do texto: T764257

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mariza Monica Antunes de Carvalho
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 70 anos
288 textos (12655 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 20:30)
Mariza Monica Antunes de Carvalho