Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MÁSCARAS DE UM PARVO OLHAR


Tu, não permaneças com tristeza,
Por trás de uma pequena mágoa,
Que não me seduz com avareza,
Pranteado que se desfaz em água.

Diminutas gotículas se espalham,
São máscaras de um parvo olhar,
Nas expressões que se empulham,
No intento caviloso de engabelar.

Tuas meras palavras melancólicas,
Não trazem amor, vida e nem afeto,
Com tais manifestações neuróticas,
Afinal, com insinuância e desafeto.

Lutei como se fosse um guerreiro,
Feri o meu coração na tua causa,
Banhei a tua alma sendo cavalheiro,
E curei com esta poesia em pausa.

Escrevendo estes versos brancos,
Na escuridão do teu sofrimento,
O teu olhar com grande sanco,
Do alçapão imerge o fingimento.

Amiga, nem sempre haverá glória,
Desabrochando luz num milagre,
Não tendo na vida espinhos nas orlas,
Cravados num sacrifício muito acre.


(D.R.A)

ERASMO SHALLKYTTON
Enviado por ERASMO SHALLKYTTON em 28/12/2005
Código do texto: T91435
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ERASMO SHALLKYTTON
Caxias - Maranhão - Brasil
4168 textos (2055000 leituras)
1 áudios (971 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:51)
ERASMO SHALLKYTTON

Site do Escritor